segunda-feira, 28 de março de 2011

Famoso herói

Quando eu vi aquele aglomerado de gente na porta da capela, pensei: 'morreu algum famoso hoje'. Pura lógica, eram mais de cem, cento e vinte pessoas e eu só vejo tanta gente assim em enterro de artista. Mas enquanto adentrava à capela, via velhos amigos, rostos conhecidos e quando me aproximei... não era ninguém famoso... era Neném. Aquele que provavelmente nunca foi famoso como os célebres atores de Hollywood ou como os heróis infantis da Marvel. Então por que, meu Deus? De onde saiu tanta gente pra chorar pela sua partida? Com certeza ele era famoso... e como era.

Famoso por seu caráter, pela sua energia e mesmo não sendo uma grande celebridade, Neném ganhou fãs. Que talvez nem devessem estar sofrendo sua ausência, principalmente por se tratar de um homem que nunca fugiu da luta e odiava ser dependente. Pergunte à quem quiser, pergunte à família. A família... o maior motivo de orgulho que tinha. É verdade, eu estava lá pra ver o brilho nos olhos quando falava dos filhos e dos netos. E sempre foi mesmo uma família diferente, muito unida e alegre, porque Neném estava lá e, como poucos, ensinou valores que hoje em dia se tornaram superficiais. Os verdadeiros valores que pouca gente conhece, que ele nunca deixou faltar.


Vendo desse ângulo, talvez ele seja mesmo uma celebridade, uma figura que todos vão lembrar. Talvez ele seja mesmo um herói, alguém que sempre esteve lá pra defender as pessoas que gostava. Portanto, fiquem com a certeza de que viver é o melhor remédio pra'queles que estão sofrendo de saudade, pois para alguém que nunca deixou de viver e sorrir vendo o mundo de uma cadeira de rodas, é muito mais do que sensato para nós continuarmos nossa luta e alcançar tudo aquilo que ele queria ver, sem nunca deixar o espírito de companheirismo de lado.


Que Deus nos dê paz para suportar a sua ausência.


Gilberto José (Neném) Rojas.

sábado, 19 de março de 2011

Rapidinha da Semana #19

Com um deselegante atraso de quase meia-hora em relação ao programa oficial, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou ao Palácio do Planalto para o encontro com a presidente Dilma Roussef. Após todas as formalidades, Obama discursou abordando temas como comércio, energia, cooperação na área de segurança e desenvolvimento 'verde', que abrange as tecnologias como o biodiesel e um desenvolvimento sustentável e limpo. Ao fim, agradeceu e frisou que EUA e Brasil estão em rota de cooperação e que podem, sim, estreitar ainda mais suas relações e fortalecer ambos os lados.

Resumindo: papo furado para atrair mercado, com um apoiando o ombro no outro. Os mesmos velhos interesses políticos de sempre... mas da fila gigante todos os dias no Consulado Americano para retirada do visto, ninguém falou. Da burocracia e da demora para aprovação, também. E aí, presidentes, como fica?