segunda-feira, 3 de maio de 2010

Vídeo de Ninfetas Japonesas transando com Anões Nigerianos

Inegável o fato de você ter começado a ler esse texto só por causa do título que lhe chamou grande atenção. Não por você ser viciado em pornografia (ou anões, que seja), mas sim porque tudo aquilo que nos soa bizarro certamente é mais interessante. E posso ir mais longe ainda com o mesmo argumento. "Vídeo do debate sobre saneamento básico na TV Senado" e "Vídeo da porradaria na Câmara do Senado". Francamente, em qual deles você clicaria?

Por muitas e muitas vezes ja citei por aqui como a nossa sociedade caminha a passos largos para o buraco (que pra mim, já é quase um Grand Canyon). Tudo porque as pessoas teimam em não utilizar o cérebro que Deus deu do modo certo. Somos detentores do raciocínio, do tico e teco mais desenvolvido e temos uma puta d'uma preguiça de pensar! E pensar abrange-se a ler, escrever, calcular e por aí vai. Pensar é algo tão simples e ainda assim só nos interessamos pelo que já está explícito, explicado e ilustrado; tudo que precise queimar um pouquinho mais de calorias cerebrais é motivo pra resmungo. E é nesse pragmatismo relaxado que deixamos de lado o que devia ser ao menos básico no nosso conhecimento.

O que escrevo aqui pode ser, pra muitos, pensamento de um idoso zangado que só sabe falar mal da vida, mas isso se dá pelo simples fato de que a mídia já conspirou contra quem está certo. Sim, o velho gagá está certo. Tudo bem que alguns falam demais, mas é corretíssimo dizer que falta um pouco de inteligência em tudo que é veiculado.
Deixemos de lado as programações chatas em troca de coisas que nos façam aprender sobre como argumentar, raciocinar, persuadir e ponderar. Refletir e expor ideias. "Ah, mas isso é chato!". Faustão também é e você assiste. Se trocarmos seis por meia dúzia, que seja algo ao menos instrutivo (e, cá entre nós, tudo pode ser melhor que Faustão). O grande problema é lutar contra o que já está inserido no nosso sistema. É quase impossível desmontar o circo que já está armado, ainda mais porque o circo é o principal centro de audiência. Choro e tragédia dão audiência. Vídeos imbecis dão audiência. Programas infundados dão audiência. Cultura em geral, política e afins não dão audiência. Não precisava ser assim. Bastava um pouquinho de vontade para que as pessoas se interessassem por coisas mais inteligentes, pelo menos que me fizessem mudar o título do texto. Somos abençoados por Deus e bonitos por natureza, mas isso não deve se limitar apenas a geografia e ao clima. Com certeza, se a sociedade fosse menos voltada para o desnecessário, eu não precisaria entitular meu texto de Ninfetas Japonesas com Anões para chamar sua atenção pra ler o que escrevo.
Cultivemos coisas melhores para que, no futuro, tudo possa ser um pouco menos ridículo. Sei que é quase impossível para vocês, meros seres humanos, se esforçarem para disponibilizar de coisas que só lhe farão bem, mas sabe como é, o importante mesmo é ter fé. E só com uma baita fé pra que, um dia, tudo possa mudar pra melhor. E acredito eu que essa mudança virá só na próxima era glacial e eu não vou estar aqui para presenciar. Ou será que vou?

Nenhum comentário: