segunda-feira, 3 de maio de 2010

Ah! Quando a gente descobre...



Que as nuvens não são de algodão,

Que os animais não falam, mas nos entendem,

Que quando se é criança, tudo é divertido,

E que temos vontade de rir quando precisamos ficar quietos.



Quando a gente descobre que passar cola na mão e esfregar é algo fantástico,

Que pasta de dente Tandy não se come,

Que imitar o Cebolinha, o Power Ranger vermelho e o Scooby-Doo é extremamente difícil.



Quando a gente descobre o que é contra-mão e mão dupla,

Porque que a tevê de perto é cheia de coisinhas vermelhas, azuis e verdes,

Que adoramos usar as coisas dos pais pra se sentir mais adultos.



Quando a gente descobre que acordar cedo e fazer as coisas por obrigação é a desgraça mundial,

Que os pais são chatos sempre pelo nosso bem,

E você começa a achar que seu 'bem' é horrível.



Quando a gente descobre que os pais não são tão chatos assim e que eles são as pessoas que mais amamos na vida...



Quando a gente descobre que a prova de português, no colégio era hoje,

Que história é um porre, mas só até conhecermos física e química no ensino médio,

Que não importa o tamanho da nota, sempre pediremos ponto ao professor.



Quando a gente descobre que tem um dom,

Que gosta de fazer alguma coisa que ninguém gosta

E que por algum motivo, fará uma grande diferença no futuro.



Quando a gente descobre que tem prazeres, quereres, deveres,

Que sente saudades, tristezas, alegrias e ódios repentinos,

Que grita com a televisão, com o rádio e com a revista quando não concordamos com algo.



Quando a gente descobre o amor e não sabe nem expressá-lo,

Só sabe que alguém ali no meio lhe chamou a atenção,

E que não queremos nunca ficar sozinhos, depois que ficamos juntos.



Quando a gente descobre que se arrepende e sai correndo só pra dizer "eu te amo" pra alguém...



Quando a gente descobre que passamos anos para confiar e talvez segundos para odiar,

Que um tapinha no ombro às vezes vale mais que mil palavras,

E que um abraço cura qualquer coisa.



Quando a gente descobre que tem pessoas indispensáveis em nossas vidas

E não queremos deixá-las irem embora nunca, com medo que elas não voltem,

E que quando vão, viram passado, história e depois saudade.



Quando a gente descobre que perdemos quem amamos rapidamente,

Que a morte é um passeio demorado e sem volta,

Que erguemos a cabeça sempre depois de sofrer, porque temos a certeza que passaremos por muitas outras coisas à seguir.



Quando a gente descobre que nunca está satisfeito,

Mas que queremos sempre ser felizes

E viver como se nunca tivéssemos um fim.



Quando a gente descobre que simplesmente tudo acaba e não somos nada comparado ao complexo que é viver. Quando a gente descobre que somos desse tamaninho "."



Ah! Quando a gente descobre...

Nenhum comentário: