quarta-feira, 28 de abril de 2010

O ônibus errado





Num ponto de ônibus na Marechal Rondom, Flávio faz sinal para o 457. O coletivo para e ele sobe. Já em movimento, ele pergunta ao cobrador:

- Esse aqui é o que passa pela Igreja de São Francisco Xavier, certo?

- Não, responde o cobrador.

- Sério? Mas ele num segue ali pelo Colégio Militar?

- Não, não, ele vira antes...

- Ah é? Vira aonde?

- Ali no Maracanã, sabe? No rio, como quem vai pra CEFET...

- Ah! Pra Praça da Bandeira, né?

- Isso, isso, ele passa pela praça e vai direto.

- Sei... Mas ele não para nem perto da igreja?

- Olha, mais ou menos, sei te dizer ao certo não. Saltando ali na virada, o senhor vai andar bastante.

- É muito chão pra lá?

- Um pouco, uns 15 minutos andando.

- Ah, assim vou me atrasar! Não tem nenhum ônibus que eu possa pegar pra lá?

- Tem, tem, é até melhor! Saltando mais ali na frente, logo que ele entrar na São Francisco Xavier, sabe? Um pouco depois da UERJ... Dali tem o 638, o 623.

- Ah, beleza! Teria como me deixar no próximo ponto então?

- Tem sim, senhor. Aí, Rogério, vai descer!

O motorista para no ponto e Flávio salta. E sem pagar um tostão furado, ele chega ao seu trabalho, no começo da SFX. E, veja você, ele repete isso todos os dias...

Um comentário:

Gustavo disse...

Esperto!! Mas, esta fazendo com que a compania de onibus ganhe menos!! E, na maoiria das vezes, quem é esperto, é corrupto!!